sexta-feira, janeiro 25, 2008

momento

Vim dos lençóis enrolados com o cheiro do teu corpo, vim assim, com a camisa de fora o cabelo desalinhado, e quando abri a porta para a rua todos os pássaros ali presentes encheram-me os olhos de espanto.
E então olhei para as árvores quietas e tão solenes nas suas poses, olhei o céu ao longe, olhei para tudo à minha volta e pensei como é estranho estarmos em Janeiro com este tempo.

2 comentários:

jorge disse...

Prezado José Alberto Mar,

Agradeço sua visita e seus comentários.
Quanto ao estranhar o que se vê nesses Janeiros,
É assim mesmo,
Pois o que seria
de nós se a vida,
não fosse um diário de olhares.

Um abraço,

JEN

helena disse...

Que sejam os "janeiros" sempre estranhos se nos permitem viver estes momentos.
Um beijo