domingo, julho 27, 2008

quando no coração há chamas

(j.a.m.-Julho-2008)

Se sentes esse vento no rosto quando no coração há chamas, deixa-te levar, deixa pairar esse espírito em visita.
- no hálito rasgado da noite profunda, evolam-se as memórias de muitas vidas e só neste ritmo a respiração cola-me aqui:
entregue a este mundo como uma águia de espuma.
E os braços abertamente nus ao sol, à lua, por estes lados eu voo em direcção ao sul

1 comentário:

fátima disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.