domingo, agosto 05, 2007

pikena ideia - género pensamento ke passou por mim

A bem dizer, só "vemos" à-nossa-volta, o que já somos. Parece-me
que TODAS as formas do Mundo, são
um ténue reflexo
de Todos os seus seres vivos.
A REAL+IDADE é outra. e ESTÁ AQUI, mesmo à frente dos nossos olhos.
Mas.
- Quantos olhos precisamos para a enxergar?
2 ? 20? 200? 2000? 20000000000etcs?

4 comentários:

helena disse...

Este seu post que julgo ser a tradução daquele que escreveu mais abaixo, é de uma riqueza e profundidade inexcedíveis.

Nenhum número infinito de olhos é suficientemente alargado para abarcar a realidade, e mais, segundo António Ramos Rosa, "não existe o real, mas um real". Ou seja, cada SER possui uma noção própria de REAL, ou várias noções.Dependendo da interiorização do sentir.

Isto sem contar que ver e olhar são acções tão diversas, como "ouvir" e "escutar".

Um abraço

EU.CÁ.VOO.CAMINHANDO disse...

Olá Helena: O teu comentário merece-me atenção, claro.
Agradeço-te o "elogio" - digamos assim - que me "emprestas" ao dizeres que a coisa é "..de uma riqueza inexcedível"(sic).
SÓ, este pedacinho, dava para uma cavaqueira sem fim....
O A.R.R.(que eu respeito & - digamos assim - "admiro")- pois até tenho 1 desenho dele no meu quarto -(tás a ver?- claro!) disse "coisas lindas & verdadeiras, que confluem com coisinhas que fazem parte das minhas, temporárias e eternamente relativas Opiniões. Mas

(1 dia destes, talvez voltemos à conversa, O.K.?)

Uma BOA NOITE, para TI, cheia de TUDO o que TU, consideras e ESperaS
de BOM.

bjs

j.a.m.

helena disse...

Olá José
Percorri o teu blog e gostei muito do que vi e li.
Os desenhos e pinturas são fantásticos (mas isto, certamente, já muitas pessoas te disseram).
E os textos muito próprios, muito especialmente Teus, deixando adivinhar uma grande sensibilidade.
O curioso (e agora refiro-me ao meu orion) é não me conheceres, mas paradoxalmente, me "descobrires" e "adivinhares".

Creio que gostaria de estar à conversa contigo, e presumo que seriam longas conversas.

Não no quarto, mas no meu escritório também tenho um desenho do A.R.R. de quem sou amiga e que muito admiro (sem aspas). Tudo o que eu gostaria de te dizer dele não cabe aqui numa caixa de comentários.

Se te deres ao trabalho de procurares no Orion, encontras um poema que lhe dediquei. Também por lá pára um que ele me dedicou.
Talvez um dia to envie por mail.
Posso?

Referiste "uma longa cavaqueira" e aqui estou eu a abusar da tua generosidade.

Mas há só mais uma "coisinha" que te quero dizer: eu estou bem, e consigo transformar as minhas fragilidades em força.

Tudo de bom para ti.
Um beijo
helena

EU.CÁ.VOO.CAMINHANDO disse...

Olá, Helena:

1º Bem-hajas pelo que me dizes de bom acerca das coisitas que por lá estão no meu(?)eucávoocaminhando. Ainda bem, que notaste a minha "sensibilidade". O mérito é todo teu, claro.

2º Para se "conhecer" um poukito de alguém, basta estarmos atentos, e com todo o respeito, por Esse Alguém.
-Não achas?

3º Também tenho uma incerta impressão que, gostaria de falar, + directamente, contigo.(aqui não dá para "Con versar").
E escutar estórias sobre o nosso amigo.(Nunca falei com ele, mas considero-o, digamos assim, o meu padrinho legal nas coisas literárias.1 prémio, algures, etc.)
Conclusão: quando der, vamos beber 1 copo por aí num sítio bem tranquilo?
(Nem sei se era necessário dizer isto:Devido ao Medo - José Gil & Etcs - ,Tás a Ver? aviso-a já que nunca ando com "cartas na manga", tá?)

4º Claro que me podes enviar, via-e-mail, o tal poema do A.R.R., e outros que queiras mostrar-me.Aguardarei,c a l m a m e n t e.

5º Não abusaste de todo de mim, com as (muitas?) palavras.

6º Se,tás bem, ainda bem, para ti e para todo o Mundo.(fico satisfeito, pois também - a pesar de tudo- tb, tou bem).
Essa frase das "fragil....", tá O.K.

7º Bem-hajas por me teres escutado até aqui.

bj

j.a.m.